Notícias

.

Especialista vê “bons ares” para o agro brasileiro

A retomada da confiança, do civismo e da coragem de ousar no campo

O atual cenário, juntamente com as pesquisas dos órgãos competentes, indica que o cenário para o agronegócio brasileiro para o ano que vem é bastante animador. Foi isso que afirmou o professor da Universidade de São Paulo (USP), Marcos Fava Neves, que afirmou também dentre outras coisas que o cenário será bom para produção e também exportação. 

 

“Segundo a CONAB (Companhia Nacional de Abastecimento) teremos novo recorde de produção de grãos na safra 2018/19. Vamos atingir 238,41 milhões de toneladas, crescimento de 4,6% sobre a safra anterior em uma área de quase 62,5 milhões de hectares. São 760 mil hectares a mais em área plantada”, explicou. 

 

Além disso, ele informou também que os dados do Departamento de Agricultura dos Estados Unidos (USDA) indicam que a produção de soja do Brasil deve girar em torno de 122 milhões de toneladas e a exportação irá beirar 80 milhões de toneladas, ou seja, 6% a mais que a última safra. De acordo com os dados, os Estados Unidos Exportarão 51% a menos do que o Brasil. 

 

“Entre janeiro e novembro chegamos a US$ 93,2 bilhões exportados, 4,6% a mais que no mesmo período de 2017. Faltam US$ 6,8 bilhões em dezembro para superar a marca de US$ 100 bilhões, em 12 meses, pela primeira vez em nossa história! Olhando para 2019, vejo perspectiva de muitas e importantes mudanças positivas para o ambiente do agronegócio. A retomada da confiança, do civismo e da coragem de ousar no campo. É tempo fértil para acreditar em dias melhores tendo, cada vez mais, o agronegócio como o grande motor do Brasil!”, conclui.