Notícias

.

Volume de negócios realizado na Expodireto demonstra otimismo no campo

Resultado 9,6% maior do que o ano passado é atribuído à boa projeção de safra e à capitalização do produtor

A projeção de uma safra de grãos cheia no Rio Grande do Sul e a capitalização do produtor rural para investir fez os negócios da 20ª edição da Expodireto-Cotrijal chegarem a R$ 2,42 bilhões, 9,6% a mais do que no ano passado. Nos cinco dias da feira de tecnologia agrícola, considerada umas das principais do país, 268 mil pessoas passaram pelo parque de exposições em Não-Me-Toque, no norte do Estado.

– O produtor, principalmente o sojicultor, está muito capitalizado, com dinheiro de safras passadas guardado. Isso dá condições para investir – avalia Claudio Bier, presidente do Sindicato das Indústrias de Máquinas e Implementos Agrícolas do Estado (Simers).

Prova disso é a opção pela compra de máquinas e implementos agrícolas com recursos próprios. O volume de aquisições com dinheiro dos produtores, sem necessidade de recorrer aos financiamentos, cresceu 38% em relação ao ano passado, bem acima dos 13% dos bancos.

A parcela ainda é pequena se comparada às instituições tradicionais – foram R$ 235 milhões, ante R$ 1,55 bilhão. Mas o avanço na preferência pelo pagamento com grana própria chama a atenção.

O presidente da feira, Nei César Mânica vê ainda os sinais de melhora na economia e a expectativa positiva em relação ao governo como fatores para maior desembolso dos agricultores

A feira de tecnologia agrícola contou com 534 expositores de máquinas, sementes, agroquímicos e serviços distribuídos em 84 hectares de exposição. O público visitante foi recorde. No total, 268 mil pessoas visitaram o Parque da Expodireto Cotrijal. A próxima edição ocorrerá de 2 a 6 de março de 2020.

O balanço

Os resultados e a variação percentual em relação à edição passada  
Financiamento de bancos R$ 1,55 bilhão (+13%)  
Financiamento de bancos de montadoras R$ 344 milhões (+1%)  
Recursos próprios R$ 235 milhões (+38%)  
Pavilhão internacional R$ 290,7 milhões (-12%)  
Agricultura familiar R$ 1,05 milhão (-3%)  
Total  R$ 2,42  bilhões (+9,6%)

Você pode conferir a notícia completa no site do Gaúcha ZH.